Itapemirim vive momentos únicos em sua história, ter dois prefeitos afastados no mesmo mandato não é algo normal, principalmente para uma cidade do interior.

O afastamento dado pela câmara de vereadores, a meu ver foi justíssima, pois o interino a todo tempo tentou evitar que se investigasse sua gestão no caso de desvios no consórcio.

Porém mesmo quando perdeu as forças na Casa de Leis o prefeito se utilizou da justiça para derrubar a abertura de CPI, que faria o simples DEVER de averiguar possíveis irregularidades envolvendo desvio milionário.

A família do prefeito anda ostentando carrões de luxo, casarões, Jetsky e até lanchas. O próprio prefeito que também é médico melhorou o nível de suas hospedagens em hotéis passando a pagar altos valores de diárias em hotéis de luxo nas montanhas.

Espero que o juiz de Itapemirim haja com a sensatez que lhe é provida e permita que o Legislativo exerça sua função provida por LEI que é investigar e fiscalizar.

O Ministério Público local por sua vez diante de tanta comoção e suspeição, deveria agir com fervor e ouvir tantas denúncias feitas contra a atual administração.

Itapemirim vive tempos atípicos e o jogo de interesses está aflorado, espero apenas que os fatos sejam apurados e se necessário punidos.