img_8841Uma família que veio de Muriaé-MG para passar o fim de semana em Marataízes acabou sofrendo uma tragédia, o adolescente Luis Alberto da silva Souza de apenas 14 anos morreu afogado hoje por volta das 11:00h na Lagoa do Siri em Marataízes.

A Lagoa do Siri não possui guarda-vidas e o local apresenta alguns trechos com buracos que geralmente afoga principalmente crianças.

TRANQUILIDADE ENGANA

O local sempre tranquilo esconde buracos que são verdadeiros perigos, aliado a isso existe ainda a falta de guarda-vidas durante o ano inteiro. A cidade que está comemorando seu aniversário de emancipação não se programou para oferecer segurança aos turistas. A Lagoa só conta com guarda-vidas no verão, após esse período os turistas ficam a mercê da própria sorte.

DINHEIRO PARA SHOWS TEM, PARA CONTRATAR GUARDA-VIDAS NÃO

Existe na prefeitura municipal de Marataízes um processo seletivo em aberto onde inúmeros inscritos aguardam serem chamados para o curso de qualificação, porém a cidade que possui cerca de 25 quilômetros de praias, além de dezenas de lagoas não percebeu a importância desse tipo de profissional nas praias. A cidade que está comemorando seu aniversário trouxe artistas de expressão nacional, mas não se preparou para dar segurança aos turistas.

CONFIRA O VÍDEO!

Foto: Carlos Jabour

Nota da Prefeitura:

O Município de Marataízes lamenta o ocorrido pelo registro do primeiro afogamento no ano de 2016 em Marataízes. E presta solidariedade à família.

De acordo com a Secretaria Municipal de Defesa Social e Segurança Patrimonial, Marataízes conta com 5 salva-vidas efetivos que trabalham em regime de escala na Praia Central.

A cidade conta com 36 km de praias e lagoas. No entanto, por força de lei, a prefeitura só pode suplementar esse corpo de servidores no período de alta temporada do verão. Inclusive o processo seletivo para contratação de 120 salva-vidas que irão atuar após a devida qualificação do corpo de bombeiros no verão 2016/17 (dezembro a março, podendo prorrogar por mais 90 dias) está sendo realizado.

O Município que atua dentro do que permite o orçamento e a legislação pede a colaboração dos banhistas na prevenção ao entrar no mar, e solicita aos pais que orientem seus filhos com intuito de evitar tragédias como essa.

3 COMMENTS

Comments are closed.