Comissão da Assembleia envia sugestões para transporte aquaviário
Comissão da Assembleia envia sugestões para transporte aquaviário

Após quase duas décadas com atividades suspensas, o aquaviário, que já foi um dos principais meios transporte da Grande Vitória, será reativado em 2020. Com o aumento das cidades, e consequentemente, do fluxo de carros, sua reativação constou de maneira permanente nas pautas da Comissão e Infraestrutura da Assembleia Legislativa do Espírito Santo (CoinfraES). Os planos para  instalação já estão em adiantado estado, e para garantir sua efetividade, a CoinfraES elaborou um relatório com sugestões à Secretaria de Estado de Mobilidade e Infraestrutura (Semobi) para que o sistema seja eficiente, confortável e seguro.

“Sempre fui um defensor do aquaviário. O sistema irá complementar o transporte rodoviário e desafogar ruas e avenidas que já estão saturadas de tantos veículos. É um grande avanço para a mobilidade urbana da Grande Vitória. Agora que finalmente vai sair do papel, precisamos juntar esforços para que o serviço seja o melhor para a população. Por isso fiz questão de elaborar, junto com a equipe da Comissão, esse relatório de sugestões que foi feito após muito estudo”, afirmou o presidente da CoinfraES, o deputado estadual Marcelo Santos.

Para a elaboração do documento, o Colegiado contou com o apoio técnico da  Associação Brasileira de Engenheiros Civis – ABENC. Após reuniões com sete empresas (Objetiva, LeveFort Icoma, Eco balsas, CCR BARCAS (antiga Barcas S.A), CatSul, VJB Transporte Hidroviário e Construção Naval e Las Perlas Ferry S.A) que atuam no ramo em diversos locais dentro e fora do país, foram realizados estudos para que o transporte seja sustentável, atrativo e confortável ao usuário.

De acordo com o documento, para atender de maneira efetiva os usuários, a embarcação deve apresentar capacidade mínima entre 100 (cem) e 120 (cento e vinte) passageiros, sistema climatizado com ar condicionado, espaço para, no mínimo, cinco bicicletas e atender a pessoas  com deficiência. A sustentabilidade também foi ressaltada. Para ser menos poluente e com maior eficiência energética , o transporte deve priorizar o Diesel, e possuir no mínimo, 02 (dois) motores.

Reativação

Com a promessa de que as viagens durem em média três minutos, o governo prevê que a reativação do modal acontecerá até meados de 2020. Com quatro estações, inicialmente elas serão instaladas em Porto de Santana, Enseada do Suá, Centro de Vitória e Prainha, no município de Vila Velha. O modelo será integrado ao Sistema Transcol, através do Bilhete Único.

Marcelo Santos elaborou  documento com especificações que podem constar em edital a ser publicado pelo Governo do Estado para garantir segurança e conforto ao usuário.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.