Walter do Táxi, de 76 anos, planta mudas e sementes de árvores frutíferas há cerca de 40 anos

O cidadão Walter Teixeira de Oliveira, conhecido como Walter do Táxi, de 76 anos, atualmente residente em Marataízes, decidiu fazer a sua parte e melhorar o mundo ao plantar mudas e sementes de árvores frutíferas por ruas e margens de rodovias. Pai de três filhas e avô de seis netos, ele não trabalha sozinho e, muitas vezes, leva junto a sua família.

Walter é natural de Bom Jesus do Norte, mas mora em Marataízes há cerca de 20 anos por causa da saúde da esposa, que precisava de um lugar mais fresco e arejado para viver. Trabalhou muitos anos como taxista, mas disse que por causa da idade que começa a pesar e a saúde, um pouco debilitada, tem deixado a profissão. Se dedica hoje às suas árvores, que são plantadas por ele há aproximadamente 40 anos.

Um exemplo de dedicação, decidiu plantar quando ainda pescava. “Eu gosto muito de pescar. Então, eu levava minhas mudinhas e sementes, e plantava na beira dos rios e estradas. Mas não só planto, eu cuido. Molho, corto os matinhos, limpo e coloco remédio para proteger das formigas”, comenta.

O número de árvores já plantadas são incontáveis. Foram muitos pés de frutas como carambola, manga, jamelão, jaca, fruta-pão, seriguela, acerola, abacate, ingá, dentre muitas outras.

Quem passa pelas ruas em Bom Jesus, Marataízes, Safra, pela conhecida “Matinha”, pela rodovia que dá acesso a Campos dos Goytacazes e, até, Cachoeiro, já deve ter comido dessas frutas dos pés do seu Walter, que é conhecido como o maior plantador de árvores da região.

“Eu plantei e planto todas com boa intenção, para que, se o Senhor permitir, que eu coma dos frutos dessas plantas e permitir que o próximo também coma. Além de dar sombra para quem passar por debaixo delas, as árvores podem servir de alimento. Elas não têm dono, são de todos”, relata.

Walter conta que o motivo de se dedicar há tantos anos também é sua preocupação com o meio ambiente. “Fico triste quando vejo na televisão que os animais procuram comida nas cidades, porque não conseguem achar nada para se alimentar, por isso também me dedico a plantar fruteiras”.

Uma das filhas de Walter, Maria Aparecida de Oliveira, afirma que o pai sempre plantou mudas, desde que era criança.

“Ele sempre gostou de plantar. Quando comíamos frutas ele pegava o caroço, nos mostrava e dizia: Estão vendo isso aqui? Isso aqui é vida! É só colocar na terra e cuidar, vai dar fruto para alguém comer”.

Aparecida, conhecida como Cida, conta que sempre que o pai sai a passeio, para no meio do caminho com o objetivo de plantar árvores.

“Esses dias, estávamos indo para Bom Jesus do Norte passear e nos disse que antes de seguirmos ia plantar uma árvore na BR. Minha mãe fica brava, mas nada faz com que ele mude de ideia. Algumas vezes, na ‘matinha’, ele para. Policiais já falaram com ele que lá é perigoso ficar sozinho, mas ele não esquenta a cabeça, o negócio é plantar as árvores”, complementa.

O “maior plantador de árvores” da região deixa seu recado para a população. “Espero que todos façam como eu. Que também plantem árvores. Seja no terreninho que tiver na sua casa ou na beira da rua. Elas nos dão oxigênio; vida”, finaliza.

Fonte: Jornal Fato