senar-8

A Prefeitura de Marataízes, através da Secretaria Municipal de Assistência Social, Habitação e Trabalho em parceria com o SENAR (Serviço Nacional de Aprendizagem Rural), encerrou na tarde desta quarta-feira (26) o curso de Processamento Mínimo de Alimentos. Marataízes é o primeiro município a oferecer esse curso que Ao todo capacitou 14 alunos para o mercado de trabalho.

O curso tem por objetivo produzir vegetais minimamente processados de variadas formas seguindo as normas de higiene e conservação e foi ministrado com 24 horas de carga horária. O conteúdo do curso foi divido em sete categorias; Conceitos gerais sobre os Vegetais Minimamente Processados: O que são, procedimentos básicos de produção e mercado; Procedimentos envolvidos na higienização das frutas e hortaliças: limpeza e desinfecção; Técnicas de conservação: Branqueamento, refrigeração e congelamento; Tipos de cortes destinados a preparações diversas como: saladas de frutas, salada de vegetais folhosos, hortaliças para sopa, hortaliças para salada de maionese, hortaliças para yakissoba, entre outros; Montagem de saladas de frutas e de hortaliças; Embalagem e acondicionamento de produtos frutas e hortaliças minimamente processadas em sacos plásticos e bandejas.

A salgadeira Tatiana Rocha Santos de 33 anos, concluiu o curso e aplicará os conhecimentos obtidos para atender a novas demandas do mercado, como a preocupação com uma alimentação mais saudável, “eu frito salgados para vender, e comecei a fazer sanduíches naturais, então percebi que as pessoas não querem mais comer alimentos fritos, hoje eles preferem alimentos mais naturais, e eu vi nesse curso uma oportunidade de ganhar dinheiro” frisou.

A instrutora Maria Zanuncio Araujo do SENAR é formada em engenharia de alimentos na UFES e vê o curso de Processamento Mínimo de Alimentos como uma boa oportunidade de mercado “Marataízes é uma cidade turística que tem picos de temporada no verão onde tem muita demanda dos turistas por alimentos, seja nos hotéis ou nos restaurantes, se a cidade tiver uma população que tem condição de fornecer os vegetais já lavados e prontos para que o restaurante coloque na panela, de repente é bom nicho de mercado”.

Fonte: Prefeitura Municipal de Marataízes